Três fatores importantes para o momento de contaminação do Corona Virus

1- A dor crónica pode alterar o sistema imunológico através da reprogramação do funcionamento dos genes, sugere um estudo publicado na revista “Scientific Reports”.

2- A respiração melhora sistema imunológico

3- Músculos ativos e fortes melhoram sistema imunológico

Esse é o momento de todos brigarmos contra esse virus devastador, o corona virus ataque principalmente quem esta imunologicamente deprimidos, os idosos, quem tem doença autoimune, quem tem dor crônica e doentes crônicos pulmonares.

A Melhor forma agora é ficarmos em casa, mas quem tem dor crônica de coluna e faz tratamento o que fazer? agora o melhor e cuidar em casa e fortalecer o sistema imunológico, como posso fazer isso e previnir a instalação do corona virus?

Através de duas medidas:

AUMENTAR APORTE DE OXIGÊNIO E ATIVAR OS MÚSCULO DE FORMA TERAPÊUTICA E PREVENTIVA EM CASA.

1- RESPIRAÇÃO ANÁLGESICA DE 8 EM 8 HORAS, PRA FORTALECER O SITEMA IMUNOLÓGICO SEM REMÉDIOS

2- BLINDAR O CORPO COM MÚSCULOS ATIVOS 1 VEZ AO DIA. PARA EXTERMINARMOS O CORONAVIRUS PRECISAMOS DA VACINA E DEPOIS FORTALECER O SISTEMA IMUNOLÓGICO, POR ISSO CRIEI ESSES DOIS PROGRAMAS PARA VOCÊ FAZER EM CASA E CUIDAR DA SUA COLUNA E DO SEU SISTEMA IMUNOLÓGICO

ACESSE O PROGRAMA RESPIRANDO ANALGÉSICO

ACESSE O PROGRAMA COLUNA SEM DORES https://colunasemdores.com.br/

O método Pilates é hoje tratamento de seleção para hérnia de disco, e tem um repertório diversificado no solo e nos equipamentos, contudo  para o sucesso da execução precisa respeitar princípios biomecânico essenciais, assista e confira. deixe seu comentário, isso é muito importante para continuarmos produzindo conteúdo para você.

Para conhecer o meu curso online sobre Pilates na Hérnia de Disco, clique aqui >> http://pilatesnaherniadedisco.com.br/

pilates-para-dor-no-joelho

Seção Pesquisa By Eliane Coutinho

Pilates aumenta a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas.

pilates-meeting

Um estudo mostrou que o método Pilates pode ser eficaz para aumentar a força muscular em adultos mais velhos, o objetivo foi Investigar os efeitos de Pilates na força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores a 60 ° / s, em mulheres idosas. O método usou: Trinta e duas mulheres randomizadas em dois grupos: grupo controle (CG) e grupo experimental (EG). A avaliação isocinética do extensor do joelho e dos músculos flexores foi realizada a 60 ° / s, pré e pós-intervenção, considerando o torque máximo (N.m) e o trabalho total (J) para os membros inferiores direito e esquerdo. O CG participou no alongamento estático e no EG nas sessões de Pilates, duas vezes por semana durante 12 semanas.

Os resultados demonstraram que o EG apresentou uma melhora significativa em todos os testes realizados, ao comparar a pré e pós-intervenção (intragrupo), para o flexor do joelho e músculos extensores, respectivamente. Comparando CG e EG (intergrupo), pós-intervenção, observou-se uma melhora significativa em favor do EG para todas as variáveis, para flexor e extensor do joelho músculos respectivamente.

Os resultados indicaram que 12 semanas de Pilates aumentam a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas e podem ser consideradas para este propósito ao prescrever programas de exercícios físicos.

Acessar pesquisa: J Bodyw Mov Ther. 2017 out; 21 (4): 815-822. .jbmt.2017.01.006. Epub 2017 8 de janeiro. Pilates aumenta a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas. Oliveira LC1, Oliveira RG2, Pires-Oliveira DAA3.

PESQUISA BY Eliane Coutinho-Phd

Pilates aumenta a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas.

Um estudo mostrou que o método Pilates pode ser eficaz para aumentar a força muscular em adultos mais velhos, o objetivo foi Investigar os efeitos de Pilates na força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores a 60 ° / s, em mulheres idosas. O método usou: Trinta e duas mulheres randomizadas em dois grupos: grupo controle (CG) e grupo experimental (EG). A avaliação isocinética do extensor do joelho e dos músculos flexores foi realizada a 60 ° / s, pré e pós-intervenção, considerando o torque máximo (N.m) e o trabalho total (J) para os membros inferiores direito e esquerdo.

O CG participou no alongamento estático e no EG nas sessões de Pilates, duas vezes por semana durante 12 semanas. Os resultados demonstraram que o EG apresentou uma melhora significativa em todos os testes realizados, ao comparar a pré e pós-intervenção (intragrupo), para o flexor do joelho e músculos extensores, respectivamente. Comparando CG e EG (intergrupo), pós-intervenção, observou-se uma melhora significativa em favor do EG para todas as variáveis, para flexor e extensor do joelho músculos respectivamente.

Os resultados indicaram que 12 semanas de Pilates aumentam a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas e podem ser consideradas para este propósito ao prescrever programas de exercícios físicos.

Acessar pesquisa: J Bodyw Mov Ther. 2017 out; 21 (4): 815-822. .jbmt.2017.01.006. Epub 2017 8 de janeiro. Pilates aumenta a força muscular isocinética dos extensores do joelho e flexores em mulheres idosas. Oliveira LC1, Oliveira RG2, Pires-Oliveira DAA3.

Assista esse video para fortalecimento dos músculos do Joelho.

Clique Aqui

Pilates-para-Idosos

A osteoporose gera vários comprometimentos músculos esquelético, uma das deformidades mais comum é a hipercifose. Essa deformidade é causada pelo deformidade das vértebras torácicas decorrente de um desequilíbrio entre síntese e degradação óssea.

O tratamento para deformidade é focada na Organização Escapular, veja como fazer essa reorganização postural usando a bola.

 

pilates-eliane-coutinho

 Equilibre o corpo, a mente e o espírito com o Pilates e fique sem DOR LOMBAR

Antes de descrever os efeitos do Método Pilates na dor lombar, e tirar muitas dúvidas sua, gostaria de relembrar que o método Pilates é uma filosofia baseada em princípios e fundamentos desenvolvidos pelo alemão Joseph Pilates, com o objetivo de gerar equilíbrio entre corpo, mente e espírito.

O método trabalha o indivíduo como um todo, desde o processo manutenção da qualidade de vida, até o processo de hipertrofia, de ganho de flexibilidade e da reabilitação de várias disfunções músculos-esqueléticos.

O Pilates não trabalha músculos isolados, nem exercícios simples para ganho de definição muscular. Ele é um método que trabalha com o princípio da concentração, no qual a conexão entre a mente e o corpo gera maior ativação muscular aumentando o ganho de força.

O estado de concentração também ajuda na diminuição do stress e maior conexão consigo mesmo. Dessa forma, o método proporciona mais do que benefícios musculares, um ganho mental e corporal.

Nesse método, o indivíduo se conecta consigo, absorvendo todos os benefícios do exercício, quando executados em total concentração e controle.

Pilates e concentração

Os benefícios do método auxiliam, desde uma criança estimulando a concentração, diminuindo o nível de dispersão e hiperatividade, até grandes quadros de lesão e Dor Lombar, idosos com perda de força, flexibilidade, coordenação e equilíbrio.

Por isso, o método pode ser usado por qualquer um, em qualquer idade, tanto para manutenção da saúde, ganho de hipertrofia, força e flexibilidade, quanto para desenvolvimento da destreza, habilidade motora.

É hoje tratamento de eleição para reabilitação das perdas musculares (sarcopenia) e doenças articulares (artroses), ósseas (osteoporose) lesões esportiva e ortopédicas, em especial das doenças da Coluna vertebral.

Causas da dor da Coluna – Combata as 5 principais com Pilates

Segundo pesquisas feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 80 % da população mundial sofrerá com dores nas costas. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, ao menos 27 milhões de brasileiros sentem dor na coluna. Inclusive é uma das principais causas de afastamento no trabalho de jovens abaixo de 40 anos.

Por isso, a fisioterapeuta e PhD Profa. Dra. Eliane Coutinho alerta que as dores não devem ser negligenciadas e a busca por um profissional qualificado é fundamental para sanar a dor. A Dra. Eliane também lembra que as principais dores que acometem os indivíduos são as dores decorrentes de má postura, movimentos repetitivos, traumas, sobrecarga e sedentarismo. Como estas causas geram dor vamos descobrir agora.

A Má Postura causa dor na coluna

Causa da dor na coluna – má postura

Para entender melhor, a professora Eliane explica que as dores nas costas provenientes da postura errada são causadas devido a alteração na estrutura da coluna.

A coluna vertebral é um dos segmentos mais móveis do corpo, entretanto existe um eixo e um plano correto para que se ocorra o movimento, quando o indivíduo muda esse eixo ocorre descargas em algumas estruturas, mais do que em outras. Ou seja, ocorre um desequilíbrio de forças e isso ao longo do tempo gera lesões nas estruturas que envolvem a coluna como os ligamentos e discos.

Esses desequilíbrios podem ocorrer principalmente quando o indivíduo está sentado de forma errada, visto que, a postura sentada é uma das que mais gera compressões na região lombar, contudo, se durante essa posição que gera muita sobrecarga o indivíduo ainda estiver com uma postura errada isso vai acarretar lesão. Por isso, é importantíssimo sentar corretamente sobre os ísquios (ossos do bumbum) e não sobre o sacro (parte final da coluna) e ter músculos fortes para sustentar a coluna ereta.

 

Movimentos repetitivos causam dor na coluna

Causa da dor na coluna – Trauma repetitivo

Os movimentos repetitivos não precisam ser movimentos vigorosos ou com muita carga para acarretar lesão. Basta movimentos leves, mas repetidos inúmeras vezes para gerar sobrecarga. Por isso, avalie como movimenta-se no seu trabalho ou no dia a dia e quantas vezes esse movimento é realizado, para que se possa detectar se esse movimento é a causa da lesão. Exemplos disso são movimentos de abaixar e levantar muitas vezes, girar o tronco, entre outros.

 

Traumas diretos causam dor na coluna

Causa da dor na coluna – Trauma na coluna

Os movimentos repetitivos levam a traumas, contudo ocorre os traumas diretos que geram graves lesões, como freadas bruscas no transito, quedas, acidentes de trânsito, etc. E esses traumas diretos também podem gerar pequenas dores nas costas a curto que aumentam ao passar do tempo  se não tratada adequadamente.

 

Sobrecarga por excesso de peso causam dor na coluna

Causa da dor na coluna – Sobrecarga na coluna

Os movimentos repetitivos  podem gerar sobrecarga e levar a dor, porém a sobrecarga decorrentes de levantamento de grandes cargas ou quando o indivíduo estar acima do peso pode ser a grande causa da dor nas costas, Por exemplo, o movimento de abaixar e levantar carregando grandes cargas, acima da qual, a coluna suportaria ou mesmo a prática de esporte como futebol de final de semana quando se estar acima do peso pode ser o motivo desencadeante da dor. Essa sobrecarga leva a traumas principalmente nos discos intervertebrais, o que causa a famosa hérnia de disco e o clássico quadro de dor irradiada para perna.

 

Sedentarismo causam dor na coluna

Causa da dor na coluna – Sedentarismo

O sedentarismo pode ser uma das principais causas de dores nas costas, embora  não existe trauma ou movimentos repetitivos, existe uma fraqueza nos músculos que seguram a coluna de tal forma que qualquer movimento, desde os mais leves e até mesmo como dormir ou ficar sentado pode causar sobrecarga e levar a dores limitantes.

Para entendermos  melhor, explica a Dra. Eliane, a coluna é composta de estruturas passivas e ativas. As estruturas passivas são os ligamentos, tendões, discos e articulações e as estruturas ativas são os músculos.

O que sustenta as estruturas passivas da coluna são as estruturas ativas, ou seja, os músculos, que através de seu tonos,  trofismo e de sua contração sustenta os componentes de toda a coluna vertebral. Contudo, quando esses músculos estão fracos, a coluna vai perdendo toda a sua “sustentação”  proteção e estabilidade.

Em resposta ao sedentarismo, os músculos de todo o corpo ficam fracos e como a coluna é o eixo do corpo desde a cabeça até o quadril, quando o conjunto dos músculos do corpo estão fracos, sem duvida isso interfere no sistema de sustentação da coluna, em especial se os músculos diretamente envolvidos com a coluna ficam insuficiente pela fraqueza, essa coluna “desabará” gerando os quadros de dor.

 Dor Lombar: As 5 Perguntas mais frequentes sobre os Efeitos do Método Pilates

1- Como prevenir ou tratar a dor na coluna ?

Resposta: Para prevenir é essencial a prática de exercícios físicos para fortalecer os músculos da coluna, no entanto é preciso saber que tipo de exercícios são indicados para cada pessoa, pois pode ocorrer lesões durante os exercícios, devido a fraqueza desses músculos que sustentam a coluna. Assim, uma coluna sem dor é resultado de uma rotina de pratica de exercícios certos.

Atualmente o método Pilates é considerado um grande aliado na saúde do corpo e em especial da coluna, uma vez que o método treina a musculatura superficial e profunda de forma efetiva, o método não trabalha simplesmente músculos isolados, os exercícios de Pilates trabalham de forma efetiva as cadeias musculares que sustentam o corpo e a coluna. Além do trabalho global, o método foca nos estabilizadores da coluna durante toda a sessão tanto em um trabalho estático, como em um trabalho dinâmico e funcional.

Por isso, o método é um tratamento eficaz para quem sofre com dores na coluna e também é um método preventivo para disfunções lombares decorrentes do sedentarismo. Dessa forma, a Dra Eliane Coutinho indica que sejam feitos os exercícios clássicos do método com profissionais qualificados, para um resultado efetivo e assim ganhar um novo corpo e uma nova coluna.

2 – Quais problemas da coluna vertebral podem ser tratados com o Pilates?

Resposta: O Método Pilates, além de ser usado para condicionamento físico e qualidade de vida, tem grande indicação para dores nas costas (lombalgias) decorrentes de disfunções da coluna vertebral; as quais afetam populações de todas as idades, sexo e classe sociais.

As disfunções mais comuns que podem ser tratadas com o método pilates são os desvios posturais (escoliose, hipercifose, hiperlordose), hérnia de disco e instabilidades vertebrais.

3 – O Pilates acaba com o problema de coluna ou é uma forma de tratamento que ameniza dores?

Resposta: Diferente de muitos outros métodos terapêuticos, o método pilates poderá tratar as dores da coluna de forma definitiva, uma vez que ele promove fortalecimento da musculatura profunda da coluna – a qual é responsável pela estabilidade das vértebras – reduzindo assim as sobrecargas nas estruturas da coluna como disco vertebral, ligamentos, vasos e articulações; tratando, desta forma, as dores nas costas.

4 – O tratamento de disfunções da coluna vertebral com Pilates pode ser feito por qualquer pessoa, independente da idade?

Resposta: O tratamento é indicado para pessoas de todas as idades, de 8 a 80 anos.

5 – Cite os problemas de coluna mais comuns, quais os exercícios que podem ser feitos para melhorar e qual a duração, em média, do tratamento de cada doença.

Resposta: As disfunções mais comuns que podem ser tratadas com pilates são os desvios posturais (escoliose, hipercifose, hiperlordose), hérnia de disco e instabilidades vertebrais.

Os exercícios desenvolvidos no solo (Mat Pilates), nos equipamentos (Studio Pilates) e com o uso dos acessórios como bola, rolo, círculo e faixa elástica poderão ser usados no tratamento das disfunções.

O tempo de tratamento depende da disfunção  e do tempo que o paciente terá para se dedicar as aulas de pilates. O tratamento deverá ter uma freqüência mínima de três vezes por semana e, após término do tratamento, o paciente poderá usar o método para condicionamento físico e melhora da qualidade de vida.

6 – O Pilates também pode ajudar a prevenir problemas de coluna? Por que?
Resposta: Sim. Uma das principais causas de dor na coluna é a fraqueza da musculatura profunda que estabiliza as vértebras, desta forma, um método que promove o fortalecimento da musculatura profunda que estabiliza as estruturas ósseas da coluna, poderá prevenir problemas de dores da coluna decorrente de hábitos diários como sentar, dirigir, andar feitos de forma incorreta.

Escoliose e a dor lombar

A sua, a minha, a nossa coluna vem, ao longo do tempo, adaptando-se às demandas decorrentes das atividades estressantes e disfuncionais do dia-a-dia, gerando alterações no seu alinhamento conhecidas como escoliose. Essa disfunção afeta, infelizmente, desde crianças até idosos, podendo ser a causa da dor lombar.

O pilates é um ótimo método para buscar o realinhamento dessa parte do corpo tão importante. A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de “S” ou “C”. É um desvio da coluna no plano frontal, acompanhado de uma rotação e de uma gibosidade (corresponde a uma lateroflexão vertebral).

A vida corrida da velha e nova geração conduz a atividades muito desalinhadas, causando desequilíbrio no nosso eixo corporal, comprometendo deste a saúde até a estética e autoestima. Esse desalinhamento surge na infância com crianças que carregam muito peso em mochilas escolares de forma inadequada. Essa alteração também pode ser congênita, no qual já se nasce com ela. Contudo, a mais frequente é adquirida por maus hábitos posturais, podendo ser tratada precocemente.

Os tratamentos são variados, entretanto, para criança, adolescente ou mesmo adulto, são muito desgastastes os tratamentos convencionais, que são cansativos e desestimulantes devido a rotina repetitiva. Neste sentido o método Pilates vem com uma proposta inovadora, no qual o foco não é simplesmente as curvaturas, mas o indivíduo como um todo. Deixa de ser apenas um tratamento e passa a ser uma atividade física de qualidade de vida.

O objetivo por meio de uma série de exercícios não é focalizar a curvatura, alongando e fortalecendo ambos os lados da curvarura; o objetivo é tratar a coluna de uma forma geral fortalecendo e flexibilizando todos os músculos que envolvem a coluna, gerando mais estabilidade e de forma nada tradicional, com mais de 700 exercícios extremamente dinâmico voltados não só para a curvatura, mas para hipertrofia muscular, mobilidade da coluna e equilíbrio do tronco. É uma atividade completa, que não visa apenas à coluna vertebral, mas o indivíduo como um todo.

Se a terapia por meio do Pilates iniciar precocemente, essa coluna poderá ser reestabelecida no seu eixo vertical voltando ao seu alinhamento. Caso o tratamento seja tardio, ele tende a melhorar a sintomatologia como dor e fadiga muscular e promover maior estabilidade da coluna durante as atividades de vida diária.

Hoje, o método Pilates é realmente um tratamento que a ciência preconiza para pessoas com escoliose, no qual as publicações científicas mostram a eficácia do método – inclusive em escoliose estruturais de adultos. O que seria mais indicado ser feito usando o Pilates? A melhor seleção de exercícios seria todos que trabalham em cadeia cinética fechada frontal e lateral, tanto em solo quando em equipamentos, para promover distribuição de carga lateral uniforme.

Porque buscar novas alternativas?

Hoje, com tantas possibilidades de tratamentos, é extremamente importante escolher o que mais envolve, de forma prazerosa, quem busca os tratamentos de escoliose, pois o tratamento é lento e longo. Pode-se concluir que o método Pilates, por meio dos exercícios de hipertrofia longitudinal, radial e tensões máximas, principalmente em cadeia cinética fechada, associados ao princípio de equilíbrio da conexão mente-corpo, irá promover resultados mais eficazes nos indivíduos portadores dessa alteração postural.

É importante que o tratamento comece o mais cedo possível com foco em estabilidade da coluna. Outro ponto importante é escolher professores qualificados que usem o Pilates como mais que um tratamento, mas como uma escolha de filosofia de treinamento corporal que gera prazer e que poderá ser usado por toda vida.

Profissionais que conhecem além da fisiopatologia da disfunção, vão fazer grande diferença durante o curso do tratamento, pois conhecem os mecanismos pelos quais o método é capaz de tratar, usando os princípios intrínsecos da hipertrofia organizada e equilíbrio neuromuscular.

Qualquer dúvida, estou à sua disposição e você pode entrar em contato comigo. Terei o maior prazer em sanar todas as suas dúvidas e indicar os melhores profissionais para tratarem além de sua escoliose: cuidarem de você.

 Exercícios de Pilates Clássico para Dor na Coluna

Exercícios de Pilates Clássico Científico podem Transformar Colunas Velhas em Colunas Jovens

Segundo estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), a má postura durante as tarefas do dia é a principal causa das dores. O método Pilates, além de proporcionar a melhora da forma física, é usado mundialmente para tratar as dores da coluna vertebral que afetam pessoas de todas as idades, sendo apontadas por pesquisas como um dos principais problemas de saúde da sociedade moderna.

 

Os exercícios podem ser indicados para reorganizar desvios posturais como escoliose, hipercifose e hiperlordose, estabilizar a coluna lombar que tem doenças como hérnia de disco e instabilidades muscular segmentar.

O método promove equilíbrio neuromuscular e hipertrofia organizada (força e flexibilidade), tratando e prevenindo problemas decorrentes de posturas e hábitos diários incorretos adquiridos na hora de sentar, dirigir, andar, e até em atividades esportivas e profissionais.

Métodos Terapêuticos

Diferente de muitos outros métodos terapêuticos, o Pilates pode tratar dores da coluna de forma definitiva. Uma das principais causas de dores nas costas é a fraqueza da musculatura profunda da coluna, a qual é responsável pela estabilização das vértebras.

Considerando essa debilidade, os exercícios de Pilates promovem o fortalecimento dessa musculatura, reduzindo as sobrecargas nas estruturas passivas da coluna como disco intervertebral, ligamentos, vasos e articulações.

Os exercícios indicados são os do repertório original do Mat Pilates, Studio Pilates e Pilates Acessórios, com o uso de magic circle, form roller, bosu, balance disk e elastic band. O tempo de tratamento depende da disfunção da coluna e do tempo que o paciente terá para se dedicar as aulas de Pilates Clássico Científico. O tratamento deverá ter uma frequência mínima de três vezes por semana.

Método Pilates

O método pilates não é simplesmente um método de tratamento, mas de qualidade e vida. Assim, após o período de tratamento, o paciente se transforma em aluno para continuar a prática do método como condicionamento físico e melhora da qualidade de vida.

Dra. Eliane explica que a prática de Pilates para a reabilitação ou condicionamento físico deve ser feita com profissionais especializados, com conhecimento científico do método, para que o tratamento seja eficaz. Não se aceitam mais tratamentos ou técnicas empíricas sem evidências práticas e comprovação científica.

05 Exercícios Chaves para Fase de dor lombar

Atualmente tratar a coluna vertebral é um dos maiores desafios para o profissional de saúde, porque é uma biomecânica extremamente complexa e de difícil acesso. Sabendo disso você já se perguntou se o seu tratamento está funcionando?

Se o que você está fazendo de fato é um tratamento ou se é apenas um paliativo? Então para começar qualquer programa de tratamento é necessário conhecer 05 exercícios que de fato funcionam para tratar fase aguda de lombalgia, experimente e veja como seu cliente responde e compartilhem comigo os resultados. O objetivo é fortalecimento dos estabilizadores lombares

1- estabilização lombar com o tensor em X – Single leg

2- Estabilização Lombar com o rolo – Single leg

3- Uso do Stabilizer para controlar a coluna neutra na extensão do quadril e joelho

4- Estabilização usando a bola no cadillac com o stabilizer

5- Usando o spiner e o balance disc pra estimular propriocepticamente o Transverso

do abdome

 

Veja esse exercício e deixe seu comentário:

Link: https://fisiociencia.com.br/pilates/exercicios-para-lombalgia/

Se você quer aprender ainda mais detalhes sobre a Formação Completa em Pilates Clássico Científico e querer ter sucesso no seu negócio, Clique Aqui.

Veja outros exercícios para dor lombar: Veja outros links

Link: https://fisiociencia.com.br/efeitos-do-pilates/dores-nas-costas-5-perguntas-e-

Link: https://fisiociencia.com.br/pilates-classico-cientifico/exercicios-de-pilates-para-dor-na-coluna/

Link: https://fisiociencia.com.br/efeitos-do-pilates/escoliose-qual-o-rumo-certo-para-sua-coluna/

Link: https://fisiociencia.com.br/pilates/equilibrio-e-pilates/

Link: https://fisiociencia.com.br/pilates/combata-as-5-principais-causas-das-dores-da-coluna-com-pilates/

 

Pilates é atualmente a atividade física mais praticada no Brasil e em todo o mundo. Entre os motivos de tanta fama estão o grande ganho de flexibilidade, aumento da hipertrofia nos músculos, redução do estresse, definição do abdômen, entre muitos outros benefícios.

Contudo, atualmente o Pilates originalmente criado por Joseph Pilates teve muitas ramificações. A Profa. Dra. PHD Eliane Coutinho lista uma dessas modalidades e como ela pode ser benéfica para cada tipo de aluno:

Mat Pilates são os exercícios de Pilates realizados no solo, com ou sem acessórios. O Mat Pilates exige muito mais força e controle corporal, pois usa o peso do próprio corpo durante a execução dos exercícios. Ou seja, o Mat Pilates requer mais do aluno, já que exige mais força, pois trabalha com o peso do próprio corpo sem a ajuda das molas dos equipamentos.

É uma formação clássica, no qual é abordado todos os exercícios originais desenvolvidos pelo Joseph Pilates no solo. Esses exercícios são o resultado da construção de ganho de força, flexibilidade e equilíbrio muscular.

O Mat Pilates apresenta toda a base para a construção do método nos equipamentos. É possível ainda entender como adaptar o uso dos acessórios, como bola e faixa elástica nos exercícios clássicos no solo.

É uma formação que permite ao profissional ampliar o atendimento a domicílio, condomínios, Spa, dando a possibilidade para o atendimento personalizado ou em grupos pequenos no próprio domicílio do aluno.

pilates e corrida

Se você deseja correr e acha que para o bom desempenho precisa apenas ter pernas e coração saudável esta enganado, realmente esses pré requisitos fazem a diferença na hora de correr, mas existe outro pré-requisito muito importante que por muitas vezes os iniciante e até veteranos da corrida deixam de lado: a capacidade respiratória resultante da força dos pulmões. Caso sua capacidade respiratória seja limitada, o cansaço aparecerá mais rápido e a distância a ser percorrida certamente será a quem do desejado. Apesar da respiração ser um mecanismo automática, é necessário ter mais cuidado quando ela fica acelerada (ofegante), pois significa que os músculos demandarão bem mais esforço.

O MÉTODO Pilates promove o fortalecimento do diafragma através da inspiração máxima e profunda assim como o alongamento nos principais músculos da caixa torácica, responsáveis pela abertura do tórax, durante a inspiração. Desta forma os exercícios de Pilates aumentam a entrada de oxigênio e melhoram a ventilação pulmonar e a oxigenação muscular durante a corrida, diminuindo a fadiga e lesão muscular. O resultado deste treinamento é um melhor desempenho durante a corrida com menor dispneia (respiração ofegante) e fadiga muscular.

Selecionamos uma série de 07 exercícios que alongam os músculos da intercostais, importante para expansão torácica e fortalecem o principal músculo da inspiração, o diafragma.

1- Sitting Spiral

Posição Inicial: Sedestação com abdução, rotação externa e flexão do quadril e flexão dos joelhos – posição de buda, sentado sobre a faixa, membro superior com adução de ombro, flexão de cotovelo com a mão segurando a faixa, membro superior contralateral apoiando no joelho.
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução de Movimento: Realizar rotação de tronco com abdução, flexão e rotação externa de ombro com extensão dos cotovelo.
Fase 2 da Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima.

2- Sitting Chast Expation

Sitting Chast ExpationSitting Chast Expation

Posição Inicial: Sedestação sobre a faixa, com flexão do quadril e flexão dos joelhos, segurando as extremidades da faixa cruzada– posição de buda, com adução de ombro, flexão de cotovelo.
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução de Movimento: Realizar a abdução, flexão e rotação externa bilateral de ombros com extensão dos cotovelo.
Fase 2 da Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima.

3- Round Back

Posição Inicial: Posição de quadro apoio, com flexão de quadril e joelho a 90° e flexão plantar; flexão de ombro a 90° com discreta flexão dos cotovelos. Mantendo a coluna em posição neutra.
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução do Movimento: Realizar uma retroversão da pelve enrolando a coluna como se fizesse um C (gato bravo), levando a cabeça em direção ao púbis.
Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima.
Fase 2 da Retorna a posição inicial desenrolando a coluna até posição neutra, durante a inspiração.

4- Shoulder Bridge

Posição Inicial: Em sedestação com flexão de quadril e joelhos, pés apoiados no solo alinhados com joelhos e com os quadris, com a região inter escapular apoiada sobre a over ball com abdução dos ombro e mãos cruzadas atrás da cabeça.

Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução do Movimento: mantendo abdução dos ombros realiza a elevação da pelve alongando os músculos Inter costais e peitorais.
Fase 2 da Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima durante a elevação da pelve.

Retorna a posição inicial desenrolando a coluna até posição neutra, durante a inspiração.

5- Said Bend

Posição Inicial: Posição sedestacao (sereia) com flexão de quadris e joelhos; abduçã de ombro com mão apoiada no solo.
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução do Movimento: Realizar a elevação da pelve, extensão dos quadris e joelhos e abdução do ombro alongando a cadeia muscular lateral.
Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima durante e elevação da pelve e tronco..
Retorna a posição inicial durante a inspiração máxima.

6- Spiner Extention

Posição Inicial: sedestação sobre a bola flexão de quadris e joelhos com as mãos apoiadas na bola, extensão de ombro e flexão de cotovelo
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução do Movimento: Realizar a extensão dos quadris mobilizando a coluna e apoiando-a sobre a bola, flexionando os ombros e cotovelos até as mãos e cabeça tocarem no solo alongando os músculos intercostais e peitorais.
Fase 2 da Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima durante a extensão do tronco.
Retorna a posição inicial desenrolando a coluna até posição neutra, durante a inspiração.

7- Standing tall

Posição Inicial: em pé com flexão de quadril e joelho e flexão plantar e extensão de quadril e joelho contralateral com flexão de ombros pressionando a overball.
Fase 1 da Respiração: Realiza a inspiração máxima Apical e Costal
Execução do Movimento: Realizar a extensão do tronco e hiperextensão dos ombros alongando os músculos da caixa torácica.
Fase 2 da Respiração: Expiração oral forçada, com os lábios entre abertos, ativando o músculo transverso projetando o umbigo para dentro e para cima. Durante a extensão do tronco.
Retorna a posição inicial, durante a inspiração.

Por Adriana Cassola – Fisioterapeuta

A corrida tem se tornado um hábito na vida de muitas pessoas, principalmente nas cidades grandes o que tem levado a esta mudança de hábito é uma vida totalmente “tecnológica” e sedentária.
Vai além de calçar o tênis e correr. O corredor precisa estar atento a fatores que influenciam diretamente na corrida uma delas é o fortalecimento para a prevenção de lesões, e outro fator que influencia na corrida é a respiração, manter o ritmo respiratório durante a corrida muitas vezes não é fácil.
Quando você corre, você respira pelo nariz ou a inspiração também é pela boca? Você já observou isso? E quando não consegue manter um ritmo respiratório durante a corrida, pode ser por causa de uma má respiração nasal, devido a alguns fatores: desvio de septo, rinites alérgicas, asma, bronquite entre outros.

Praticantes do método Pilates, podem alcançar uma melhora no ritmo respiratório durante a corrida. O método Pilates define a Contrologia como arte do controle mente-corpo:

“ É o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios das forças que se aplicam a cada um dos ossos do esqueleto, com o completo conhecimento dos mecanismos funcionais do corpo, e o total entendimento dos princípios de equilíbrio e gravidade aplicados a cada movimento, no estado ativo, em repouso e dormindo.” (Pilates e Miller, 1998, p. 20, citado por PANELLI e MARCO 2016)
Além do controle mente e corpo, o método Pilates tem princípios fundamentais que formam a base de muitas abordagens do método: respiração, concentração, centralização, controle, precisão e fluidez.

Pilates Melhorando o Padrão Respiratório: Um olhar atento a respiração durante a corrida

respiracaoRespirar corretamente consiste em duas fases. A inspiração, que é o processo de ar passagem de ar para os pulmões e a expiração que é o processo de transferência de gases para fora do pulmão. A principal função do sistema respiratório é fornecer oxigênio e remover o dióxido de carbono. (ISACOWITZ e CLIPPINGER, 2013).

A inspiração é iniciada pela ativação dos músculos respiratórios (diafragmática). O aumento do volume da cavidade torácica produzido por esses músculos respiratórios resulta na pressão no interior dos alvéolos pulmonares, que se torna menor do que a pressão atmosférica do lado de fora. Assim, o ar entre nos pulmões até que a pressão intrapulmonar seja igual a pressão exercida pelo ar fora do corpo. A medida que a parede torácica se expande, os pulmões são puxados para fora. (ISACOWITZ e CLIPPINGER, 2013)

A expiração é passiva na respiração tranquila, depende do recolhimento elástico do tecido pulmonar e das alterações associadas ao relaxamento dos músculos respiratórios. Na expiração forçada, a contração ativa de muitos músculos pode ser adicionada aos mecanismos passivos. (ISACOWITZ e CLIPPINGER, 2013)
Na corrida, a inspiração feita pelo nariz ajuda que todo ar vá para os pulmões aumentando a nossa capacidade respiratória, a inspiração feita pela boca, leva parte do ar para o estômago gerando aquele desconforto abdominal na corrida chamado a “dor do lado”.
A fadiga, causada pela falta de folego, por causa da má respiração, atrapalha o condicionamento na corrida. Uma boa respiração nasal durante a corrida, gera qualidade de vida. Esta qualidade de vida pode ser proporcionada com a pratica dos exercícios do método Pilates. Vamos entender como pode acontecer?

Princípio da Respiração durante o método Pilates

alongamento-pilates

Joseph Pilates, foi uma criança com saúde frágil, sofreu asma, bronquite, raquitismo e febre reumática. Com isso dedicou-se a melhora de sua condição física, autodidata, aprofundou seus conhecimentos em Fisiologia, Anatomia e Medicina Tradicional Chinesa. Seu trabalho foi reconhecido, quando ocorreu uma epidemia do vírus Influenza que dizimou milhares de ingleses, apesar de nenhum dos internos sob seu treinamento ter sido infectado, esses indivíduos tiveram sua saúde beneficiada graças aos treinos e exercícios a que foram submetidos, mesmo que ainda não existissem comprovações científicas na época. (PANELLI e MARCO, 2016)
A respiração é um dos princípios fundamentais no método Pilates , ela associada aos demais princípios, tem um papel vital na maioria dos sistemas mente-corpo. Uma boa compreensão da respiração pode ajudar a obter maiores benefícios com os exercícios do método Pilates.

A respiração, segundo Isacowitz e Clippinger (2013), durante a prática dos exercícios de Pilates proporciona o relaxamento, diminuição do estresse, redução da pressão arterial, melhora o foco, ativa músculos específicos, melhora a circulação e até mesmo diminuição de risco de doenças cardiovasculares.

O método Pilates utiliza a respiração de várias maneiras, em uma tentativa de promover maiores benefícios.
Segundo Pilates e Miller, 1998, p.16 citado por Panelli e Marco, 2016
“Respirar é o primeiro e o último ato de vida. Nossa vida depende disso. Já que não podemos viver sem respirar, é tragicamente deplorável contemplar os milhões que nunca aprenderam a arte de respirar corretamente.”
Pilates afirmou que antes de qualquer benefício que possa ser alcançado com o método, a pessoa necessita “aprender a respirar corretamente”, e que esta é uma conquista mais difícil do que se possa pensar. Respiração para Pilates é: “aperte cada átomo de ar de seus pulmões até que eles estejam tão vazios como um vácuo.” Pilates e Miller, 1998 (PANELLI e MARCO, 2016)


Pilates utilizava a imagem de esvaziar os pulmões como se estivesse torcendo uma toalha molhada, e afirmava que, como consequência, o corpo estaria carregado de oxigênio fresco quando o sangue atingisse desde os dedos dos pés aos dedos das mãos. Dessa forma, Pilates acreditava ser possível estimular todos os músculos a uma atividade muito maior, ao mesmo tempo em que o corpo poderia tornar-se carregado de oxigênio puro. (PANELLI e MARCO, 2016)
Os exercícios de Pilates aliados a uma correta respiração poderiam ajudar na prevenção de doenças respiratórias, promovendo melhora na saúde.

Panelli e Marco, 2016 citando Pilates e Mille, 1998,
A “respiração preguiçosa” converte os pulmões, de modo figurativo, em um cemitério para depósito de germes doentes, que estão morrendo ou já estão mortos, ao mesmo tempo em que fornece um porto ideal para a multiplicação de outros germes prejudiciais. (Pilates e Miller, 1998, p.13)
A respiração é individual. Na combinação com os princípios fundamentais dos exercícios do método Pilates, os resultados são evidentes.

Considerações finais

A prática dos exercícios do método Pilates apresenta inúmeros benefícios, os princípios fundamentais, a respiração, como citado neste texto, devem estar presentes em toda sua prática. Cada movimento exige um momento complexo e a ativação de músculos corretos em um padrão de recrutamento específico. Pratique o padrão de movimento até que você se familiarize com ele.

Com a prática constante e o reforço dos movimentos, você desfrutará de um método maravilhoso que o auxiliará em atividades como a corrida onde você alcança uma melhora no ritmo respiratório e um condicionamento que irá surpreender.

Referências Bibliográficas
PILATES, Joseph. A Obra Completa de Joseph Pilates: Sua Saúde e Retorno à Vida Através da Contrologia. São Paulo – Phorte, 2010.
PANELLI, Cecília; MARCO, Ademir de. Método Pilates de condicionamento do corpo: um programa para toda a vida. 3 ed. São Paulo – Phorte, 2016.
ISACOWITZ, Rael; CLIPPINGER, Karen. Anatomia do Pilates. São Paulo – Manole, 2013.
MC ARDLE, William D. et all. Fisiologia do Exercício: nutrição, energia e desempenho humano. Rio de Janeiro Guanabara Koogan, 2013.

 

Conheça o método Coaching Aéreo


Coaching Aereo® é um método de treinamento em total ou parcial suspensão,  criado pela  profa Eliane Coutinho, com o objetivo de ir além dos movimentos suspensos, mas dar possibilidades para todas as idades, desde atletas até indivíduos com disfunções mioarticulares como doenças da coluna vertebral. O treinamento usa o equipamento Columpio (que significa balanço), onde a base é o conforto corporal  muitas vezes perdidas nos exercícios em liras, estabilidades articular  e muito ganho de força  e hipertrofia muscular.

O acessório suporta até 200 kg e tem o objetivo de fazer o corpo flutuar diminuindo as sobrecargas articulares, aumentando as possibilidades de movimento, criando desafios, gerando força e flexibilidade. A técnica possui exercícios bem básicos, passando pelos intermediários, até avançados, por isso é destinado para qualquer aluno independentemente do nível de pratica do pilates ou esporte.
O Coaching aereo é usado tanto para reabaereo como também para fitnessaereo e wellnessaereo. Sendo inclusive indicado para crianças e idosos.

Modalidade de exercícios

Essa é uma modalidade aérea de exercícios desafiadora, capaz de gerar ganho de força, de equilíbrio neuromuscular, de performance, de definição muscular e melhora da estética.
Tem que ser sempre realizado com o acompanhamento de um profissional capacitado em coach aéreo, o qual aprende sobre reabilitação, exercícios e efeitos aeróbicos e como usá-lo em reabilitai e grandes performances.

Aula online – Aprenda a como usar o Columpio para hipercifose, realinhamento da coluna torácica, organização escapulo torácica e mobilidade da coluna.


Para saber mais sobre o curso em São Paulo de Coaching Aéreo Pilates nos dias 5 e 6 de agosto envie um e-mail para cursos@fisiociencia.com.br ou pelo whatsapp 11 94931-1118.