São Paulo Matriz +55 (11) 3571-9597 | (11) 94931-1118 | (11) 95976-0807
cursos@fisiociencia.com.br

Blog Fisiociencia

Tudo sobre Pilates
21
fev

Melhorar a Cólica, Alívio da TPM e Osteoporose com Pilates

Existe um número muito grande de mulheres que sofrem com terríveis cólicas e até dores lombares durante a menstruação. Esses sintomas podem, sim, ser muito minimizados com a prática do método pilates. É sabido que outros sintomas que podem ser combatidos são os edemas ou inchaço nas pernas, as dores pelo corpo além de outros problemas relacionados à saúde feminina podem desaparecer com a prática do Pilates. 

Esse método tem várias funções que melhoram a saúde e, sobretudo, pode ajudar as mulheres a atenuar o stress no período pré-menstrual, a má postura durante a gestação devido ao aumento da mama e do peso, tão comuns nesse período; além dos efeitos da osteoporose no processo de envelhecimento feminino. 

Cada uma dessas alterações vai ser beneficiada pelo pilates de diferentes formas. O nível de stress é controlado pelo efeito da concentração na geração da conexão entre mente e corpo; com isso, o aluno desconecta-se com o problema que é a etiologia do stress e, consequentemente, diminui a produção de cortisol (hormônio marcador do nível de stress), melhorando a irritabilidade e a ansiedade durante o período pré-menstrual. 

O edema das extremidades (inchaço das pernas) e cansaço (sensação de peso) são combatidos com ativação da panturrilha durante todos os exercícios de flexão plantar e dorso flexão, o que gera o bombeamento linfático. Esse equilíbrio hídrico depende da ação da musculatura da panturrilha (perna) a qual é extremamente estimulada durante a aula de Pilates. 

Já a osteoporose é atenuada devido a tensão e stress ósseo gerado durante os exercícios de Pilates, além de trabalhar com compressões e descompressões articulares gerando maior produção de células ósseas, que beneficiará a perda durante o processo de osteoporose. 

Em relação a postura de hipercifose e hiperlordose durante a gestação, o método trabalha os músculos estabilizadores que melhoram o reposicionamento da pelve e das escápulas – que são alteradas com o peso aumentado da mama.